Čao Laru e Luiza Brina lançam “Pitanga”

Primeira parceria entre os artistas chegou às plataformas no dia 08 de outubro, com clipe dirigido pela cineasta Carol Borges

 

 

 

Noubar Sarkissian conhece o trabalho da cantora e compositora Luiza Brina há mais de uma década, primeiro pelo seu grupo, o Graveola, e depois por conta de seu trabalho solo.. Mas, nos últimos meses, ele andou escutando em looping o disco “Tenho Saudades, Mas Já Passou”,que Luiza lançou em 2019. Certo dia, conversando com o baixista Pedro Destro sobre mulheres compositoras mineiras que eles gostariam de convidar para um novo projeto da Čao Laru, o nome de Brina lhe surgiu à mente. “Pensei: vai que ela topa…”. Mandou uma mensagem.

Luiza Brina já conhecia a Čao Laru há algum tempo – quem introduziu a banda franco-brasileira a ela foi Luiz Gabriel Lopes, seu amigo e ex-integrante do Graveola. Ela conta que logo foi ouvir os discos do grupo, e gostou bastante. Assim, quando aquela mensagem de Noubar pingou no seu telefone, foi natural que a sua resposta ao convite fosse um entusiasmado “sim”.

“O Noubar me escreveu, no ano passado, dizendo que estava fazendo um disco com convidados e me propôs que a gente fizesse uma parceria; e que essa música que surgisse estivesse nesse disco. Eu fiquei super feliz! E a gente começou a fazer essa música juntos, à distância, no meio da pandemia”, recorda Luiza.

Noubar lembra exatamente onde estava quando lhe surgiram as primeiras ideias em torno desta canção. “A primeira ideia veio em uma viagem a pé que eu fiz por Minas Gerais com a Nicolle Bello (cantora e compositora da Čao Laru) e com a Sarah Vieira (do grupo mineiro Tatá Chama e as Inflamáveis) no final do ano passado. Nós caminhamos 250 quilômetros por Minas Gerais. Quando eu penso “onde eu queria ter nascido”, seria em Minas Gerais. Daí veio essa ideia do ‘se um dia eu for daqui’, mas que todo dia eu sou daqui também, essa contra-idéia que vem logo depois. Eu mandei só esse trechinho para a Luiza. E ela já devolveu com uma letra e com uma segunda estrofe da melodia, lindíssima, e com uma melodia muito bonita. E assim fomos terminando a música”, conta ele.

“Eu acho que é uma música bem mineira”, observa Luiza. “Então eu fui continuando a música, falando também sobre um Brasil, de hoje, como é viver nesse Brasil complexo que a gente vive, e, ao mesmo tempo, num outro Brasil que existe de outra maneira, dentro da gente – e que a gente tem a expectativa, uma esperança que retorne logo [risos]. E depois, continuamos, eu propus uma outra parte com outra melodia, e o Noubar continuou com a letra, e a gente foi fazendo essa troca, cada um fazendo um pedacinho.”

Dessa troca nasceu Pitanga, a música que Luiza e Čao Laru lançam no próximo dia 08 de outubro em todas as plataformas digitais. A faixa faz parte do inédito álbum “Minas”, em que a Čao Laru convida mulheres compositoras para dividirem com a banda a autoria e a gravação de músicas. A faixa ganhou clipe em plano sequência dirigido pela cineasta Carol Borges, cuja estreia acontece no mesmo dia, às 19h, no youtube.com/caolaru.

O disco, ainda sem data de lançamento prevista, pode ser visto como um aprofundamento da experiência de criação coletiva que a Čao Laru já vive dentro do próprio grupo, em que todos compõem, e que agora se expande com o convite para que outros artistas criem com a banda. A possibilidade de poder lançar faixas em parceria com um outro artista que você admira, segundo Noubar, é tanto a realização de um sonho quanto uma experiência criativa muito bem-vinda. “Eu adoro isso: ter uma ideia e receber uma ideia de alguém de música, e de composição, e ver como na cabeça e no coração de outra artista, essa ideia pode vir a tomar outros caminhos, ou pode florescer de uma maneira diferente, que a gente nunca imaginaria. Foi o caso de Pitanga. É bom demais participar deste processo!”, finaliza.

 

Čao Laru feat. Luiza Brina – “Pitanga”

08/10 em todas as plataformas digitais

Composição (letra e música) Noubar Sarkissian e Luiza Brina

Intérpretes

Luiza Brina – voz

Léa-Katharina Duez – flauta e sax

Pedro Destro – baixo elétrico

Joel Rocha – guitarra

Noubar Sarkissian – voz e violão

Edson Silva – bateria

Arranjo: Cao Laru

 

Selo: Pequeno Imprevisto

Produção Executiva: Difusa Fronteira (Nina de Souza, Felipe França e Grão)

Assessoria de Imprensa: Eduardo Lemos (Pequeno Imprevisto)

Distribuição: Olga Music

Captação: Ricardo Ladeira de Rezende (Nave Studio – Juiz de Fora/MG)

Edição: Joel Rocha

Mixagem e Masterização: Otávio Carvalho (Pequeno Imprevisto – São Paulo/SP)

 

 

(Visited 7 times, 1 visits today)